ANÁLISE: AVISO PRÉVIO DO EMPREGADOR

21/02/2010 1 comentário

Utilizando as Leis de Grice, efetuamos a análise da carta abaixo.

CARTA

Aviso Prévio do Empregador

A (0) Senhor (a): LIZANDRA NOLASCO DE OLIVEIRA

Pelo presente, notificamos a V.S.ª que não serão mais utilizados os seus serviços, vimos por meio deste, rescindi-lo, na forma da legislação pertinente, devendo V.S.ª cessar suas atividades em _08_/_02_/_2010___.

Ao término do prazo deste aviso, deverá V.S.ª apresentar-se, para recebimento das importâncias que lhe são devidas e cumprimento das demais formalidades exigidas para cessação do contrato de trabalho, apresentando sua carteira de trabalho para as devidas anotações.

ü  Solicitamos a devolução da cópia deste, com seu ciente.

Ciente em : _09_/_01_/_2010___                                           _________________________________

MOVISA TRANSPORTES RODOVIARIOS E SERV LTDA

___________________________________                             ________________________________

LIZANDRA NOLASCO DE OLIVEIRA                                                                                     Assinatura do Responsável

(Quando Menor)

ANÁLISE: SEGUNDO AS LEIS DE GRICE

LEI DA PERTINÊNCIA: Entende-se que o fato é um aviso prévio, com objetivo de formalizar dentro da lei vigente que a empresa não mais necessita dos serviços da funcionária em referência

LEI DA INFORMATIVIDADE: Informa à funcionária que não quer mais seus serviços e a data da sua saída, transformando-a de empregada para desempregada.

LEI DA EXAUSTIVIDADE: Nesse texto a lei não foi amplamente utilizada, pois somente ao prazo do término do aviso a funcionária terá acesso as informações das importâncias que irá receber e as formalidades que serão cumpridas.

LEI DA SINCERIDADE: A empresa afirma que fará o pagamento do que é devido à funcionária e cumprirá as formalidades exigidas para cessação do contrato de trabalho, finalizando o documento com assinaturas do responsável pela empresa e a assinatura da funcionária ou seu representante em caso de ser menor de acordo com a lei vigente.

Equipe: Andervalda, Ana Cristina, Taciana, Jaira e Saulo

CategoriasSem categoria

GÊNERO TEXTUAL

21/02/2010 1 comentário

A materialização do texto se dá em gênero textual e discursivo, segundo as formas e o modo em que se dá no contexto social. O conhecimento e o domínio de um gênero textual não implica o domínio de uma forma lingüística e sim uma forma de realizar lingüisticamente objetivos específicos em situações sociais particulares, como diz Bronckart (1999), “a apropriação dos gêneros é um mecanismo fundamental de socialização, de inserção prática nas atividades comunicativas humanas”, isso permite considerar os gêneros textuais, em certos contextos, como formas de legitimação discursiva, numa relação sócio-histórica com formas de produção que lhes dão sustentação, além da justificativa individual. (Marchuschi, 2002)

Ao locutor liga-se o interlocutor, aquele a quem se dirige a enunciação e que nela toma parte. Esta correspondência é aclarada se pensarmos que comunicar não é só tornar comum uma significação, mas é também colocar em sincronização/harmonia duas intenções comunicativas. Assim sendo, esta correlação institui-se igualmente pelo fato de o discurso do locutor espelhar um cálculo de interpretação a ser levada a efeito pelo interlocutor nesse mesmo discurso.

Marcuschi (2002) descreve gêneros textuais como sistemas discursivos complexos, socialmente construídos pela linguagem, com padrões de organização facilmente identificáveis, e configurados pelo contexto sócio-histórico produtor das atividades comunicativas.

Aqui nos interessa analisar o gênero carta.

Com o surgimento da escrita, aparecem os meios de sua utilização auxiliando na interação entre os homens. E, para manter a comunicação, mesmo á distância, o meio mais usado é a carta. Aparecem vários tipos de cartas : pessoal, oficial, comercial…

A carta, meio de comunicação pessoal imprescindível, leva interação entre duas ou mais pessoas, pois pode ser escrita ou lida colaborativamente, sendo que no geral, é enviada de um indivíduo a outro.

Em uma carta formal é preciso ter cuidado na coerência do tratamento, por exemplo, se começamos a carta no tratamento em terceira pessoa devemos ir até o fim em terceira pessoa: se, si, consigo, o, a, lhe, sua, diga, não digas, etc., seguindo também os pronomes e formas verbais na terceira pessoa.

Na correspondência a linguagem mais correta é aquela que é adequada ao contexto, ao momento, e à relação entre o emissor e o destinatário.
Por exemplo: a linguagem que você usa para falar com um amigo, não é a mesma que você usa para falar com sua avó, ou com um parente distante.

Dependendo do leitor há até mesmo tratamento específicos, no caso de autoridades como papa (Vossa Santidade), o juiz (Meritíssimo), o presidente (Vossa Excelência), entre outros.

Há algumas características que marcam esse tipo de texto:

São elas:

  • Local e Data
  • Destinatário
  • Saudação
  • Interlocução com o destinatário
  • Despedida

OBS.: Esses itens estão na ordem em que devem aparecer.

Carta Comercial


Modelo de Carta Comercial

X10 Informática Serviços Ltda.

São Paulo, 20 de Março de 2009

Ilmo

Sr. Rodrigo das Neves Anunciação

Prezado Senhor,

Somos uma empresa de representações e temos em nosso quadro apenas profissionais altamente capacitados na área de informática e desenvolvimento de softwares, motivo pelo qual manifestamos nosso interesse em representá-los, com exclusividade, na cidade de São Paulo.

Caso haja interesse por parte da sua empresa, colocamo-nos à disposição para contatos.

Agradecemos antecipadamente a atenção.

Atenciosamente,

X10 Informática Serviços Ltda.

José Cordeiro de Queiróz – Gerente de Vendas

(11)6415-1564

A carta comercial é um meio de comunicação formal e escrito utilizado por empresas, pautando-se pelos princípios da clareza e objetividade.

Uma carta comercial deve ser organizada e limpa, com linguagem correta e impessoal, em papel com timbre da empresa contendo todos os dados necessários.

O discurso epistolar empresarial

Para Zanotto o discurso epistolar empresarial é entendido como o conjunto das correspondências que circulam nas empresas ou entre empresas e outras instituições ou pessoas, que ora se denominam correspondência empresarial, ora correspondência comercial, ora, ainda, fica subsumida na denominação, ainda mais geral de redação empresarial. Essas correspondências constituem a categoria da correpodência empresarial.

A arquitetura da correspondência comercial:

A estrutura do texto possui os seguintes elementos:

  • Pré-textuais – Contextualizadores
  • Textuais
  • Pós-textuais – Contextualizadores

Textuais

São considerados elementos textuais, a parte do trabalho em que se apresenta o assunto. É a essência do texto.

No exemplo acima:

“Somos uma empresa de representações [...] colocamo-nos à disposição para contatos.”

Paratextuais pré-textuais

São os que iniciam a carta, denominado sua formatação geral, sendo que nem todos esses elementos constam em cartas comerciais. Aparecem na forma de timbre, local, data e endereçamento interno, vocativo.


Paratextuais pós-textuais

Fecho da cartaé a parte que encerra a carta, com uma série de fórmulas já estabelecidas.

Em nosso exemplo acima:

“Agradecemos antecipadamente a atenção”

“Atenciosamente”


Organização Retórica e Propósitos Comunicativos

Levando-se em conta que a carta é, antes de tudo, uma forma de comunicação interpessoal, nesse sentido, retoricamente, ela preserva algumas das características interativas da conversação. Afinal, uma carta é uma conversa entre pessoas que estão distantes fisicamente. No entanto há de se distinguir os vários tipos de carta, considerando-se os campos de atividades em que são usadas e os tipos de relacionamento existente entre os interlocutores. Desse modo, existem as cartas pessoais, as cartas profissionais, que servem a inúmeros propósitos, e outros tipos de cartas utilizadas nas esferas públicas e privadas do mundo do trabalho, que também veiculam uma grande variedade de intenções comunicativas.

Diante dessa imensa diversidade de propósitos a que se presta, conclui-se que as cartas são gêneros que admitem uma acentuada heterogeneidade nos elementos que configuram as suas organizações retóricas, já que o propósito comunicativo é refletido na estrutura discursiva do gênero. Enquanto nas cartas pessoais pode-se verificar o uso de estratégias que assegurem proximidade, afetividade e envolvimento, estreitando as relações interpessoais; nas cartas profissionais os escreventes utilizam estratégias que priorizam mais a informatividade (Biber, 1988:133). Nas cartas comerciais e oficiais, além de se verificar uma ênfase na informatividade, deve-se atentar também, e principalmente, para os atos da fala expressivos e diretivos, por meios dos quais o falante tenta influenciar o comportamento do interlocutor, geralmente utilizando estratégias argumentativas baseadas em elementos que dão legitimidade a esses atos da fala. Nesse caso as relações interpessoais são mantidas formalmente, e recebem um tratamento de suposta neutralidade, em favor de uma recomendada objetividade.

Modelo de Carta Informal

Carta Pessoal: Carta de Amizade

20 de julho: Uma data especial

Querida Angélica,

Hoje é um dia muito especial, porque hoje é o “Dia do Amigo”. É hoje que se celebra o valor de coisas teoricamente simples e naturais, mas, ao mesmo tempo, tão raras de se encontrar pelas esquinas do mundo… Falo da lealdade, do carinho e do amor pelo próximo.

Sabe, eu sou feliz! Sou muito feliz porque tenho com quem celebrar esta data, sou feliz porque tenho alguém especial e maravilhosa como você para compartilhar as minhas angustias, preocupações- e além de e principalmente! – as minhas maiores alegrias!

Sinto-me extremamente feliz em ter um motivo especial para celebrar este dia, e mais feliz ainda em lembrar que tal motivo é você!

Se hoje eu tivesse que fazer um pedido aos deuses, pediria que a nossa amizade se mostrasse cada vez mais sólida, mais resistente à passagem do tempo e aos pequenos e maravilhosos detalhes que nos fazem diferentes uns dos outros mas, porém, sempre preocupadas com as mesmas coisas básicas: servir ao outro e colocar-se sempre disposto a servir e socorrer, com boa vontade e amor, com amizade, enfim!

Beijo e abraço carinhoso da

Fernandinha.

Modelo de Carta Formal

Salvador, 21 de janeiro de2009.

A/C Diretor Geral

Prezado Sr. Alceu Moraes

Pela presente venho comunicar a minha decisão de deixar a minha honrosa função de Contador a mim confiada pela X2 Cosméticos, desde 1985.

Agradeço a oportunidade que me foi dada. Nesse período de 24 anos de trabalho me esforcei ao máximo para concretizar os objetivos que me foram determinados, e ainda mais por minha própria vontade de crescimento pessoal.

Muito foi realizado e nossa sinergia trouxe benefícios evidentes para ambos os lados. Porém, chega o momento em que nossa parceria parece ter atingido seu ápice. Sinto meu desejo de crescimento pessoal ainda pungente e preciso atendê-lo.

Agora, é necessário fechar um ciclo de plenas realizações para iniciar outro.

Por este motivo e sem nenhuma reserva ou desagrado quanto a minha permanência até esta data na empresa, é que me demito.

Peço que assine e me devolva a cópia da presente carta em sinal de acordo.

Atenciosamente,

Almerindo de Jesus Carvalho

Neste texto, observa-se que estão presentes alguns elementos pré-textuais que permitem enquadrá-lo no gênero carta, como o vocativo “Prezado Senhor”, e pós-textuais a explicitação, no final do texto, do nome do remetente “Almerindo de Jesus Carvalho”

Percebemos que a correspondência tem como objetivo informar o desligamento do empregado da empresa de maneira cordial e grata. O remetente pretende mostrar que esteve satisfeito durante os anos de trabalho e que está se demitindo por questões pessoais.

Referências Bibliográficas

Zanotto, Normélio. E-mail e carta comercial – estudo contrastivo de gênero textual. Caixias do Sul. Ednes 2005.

Silveira, Maria Inês Matoso. Análise de gênero textual – Concepção Sócio-Retórica. Maceió. EDUFAL 2005.

Scribd.http://www.scribd.com/doc/5643727/Modelo-Carta-Comercial. Acesso em 15/02/2010 às 23:50 horas.

CategoriasSem categoria

Análise: Instrumento Particular de Alteração Contratual

08/02/2010 1 comentário

Nesta análise utilizamos o conceito de organização retórica e as sequências tipológicas.

Segue abaixo o texto original:

Instrumento Particular – Original

TÍTULO – FUNÇÃO DESCRITIVA

INSTRUMENTO PARTICULAR DE ALTERAÇÃO CONTRATUAL

LMA ENGENHARIA LTDA-ME

TEXTO – FUNÇÃO DESCRITIVA

LUCIANO AQUINO NUNES , maior, brasileiro, solteiro, engenheiro civil, registrado no Conselho Regional de Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio Grande do Sul, sob o nº 95060-D, natural de São Borja, estado do Rio Grande do Sul, nascido em 21/08/1972, portador da cédula de Identidade RG 3037365875 SSP/RS, inscrito no CPF (MF) 585.050.910-00, residente e domiciliado á Rua Dr.º Alberto Ponde, nº 279, Apto 605, Candeal, Salvador, estado da Bahia, Cep 40.296-250., MARIA ALMERINDA DE OLIVEIRA SOUZA, maior, brasileira, micro empresária, casada em regime de comunhão parcial de bens, nascida em São Felipe, estado da Bahia, em 09/09/1956, portadora da cédula de Identidade RG 01452477-59 SSP/BA, inscrita no CPF(MF) 104.774.205-59, e ANTONIA DE OLIVEIRA SOUZA brasileira ,maior, casada, em regime de comunhão parcial de bens, micro empresária, natural de Felipe, estado da Bahia, nascida em 13/06/1933, portadora da cédula identidade RG 02248870-76 SSP/BA inscrita no CPF (MF) 876.124.615-87, ambas residentes e domiciliadas á Avenida Radial B, nº 59, Quadra B, Casa, Alto da Cruz, Camaçari, estado da Bahia, Cep 42.807-380, únicos sócios componentes da empresa LMA ENGENHARIA LTDA-ME estabelecida e domiciliada a Avenida Radial B, nº 59, Quadra B, 1º Andar, Sala, Alto da Cruz, Camaçari, estado da Bahia, Cep 42.807-380,com seus atos constitutivos arquivado na Junta comercial do Estado da Bahia sob o NIRE 29202811829 ,em sessão realizada em 20/06/2005 ,CNPJ(MF) 07.481.679/0001-27, resolvem,de comum acordo na melhor forma de direito celebrarem o presente INSTRUMENTO DE ALTERACAO CONTRATUAL , mediante as clausulas e condições seguintes:

CLAUSULA PRIMEIRA:

TEXTO – FUNÇÃO DESCRITIVA

O capital social que é de R$ 100.000,00 ( Cem Mil Reais), divididos em 100.000 ( Cem Mil) Quotas, de R$ 1,00 (Um Real) cada um, em moeda corrente no país, tendo sido integralizados o valor de R$ 20.000,00 ( Vinte Mil Reais), e o restante, ou seja, R$ 80.000,00 (Oitenta Mil Reais), com prazo de integralização até o dia 31.12.2010, que, apartir deste ato, é prorrogado para o dia 31.1.2015, é alterado para R$ 200.000,00 ( Duzentos Mil Reais), divididos em 200.000 ( Duzentos Mil) Quotas, de R$ 1,00 (Um Real) cada uma, havendo, para tanto, um aporte de R$ 100.000,00 ( Cem Mil Reais), subscritos, em moeda corrente no pais, cujo prazo para integralização será até o dia 31.12.2015, e estará assim distribuídos entre os sócios:

a) O sócio LUCIANO AQUINO NUNES, então detentor de R$ 50.000,00 ( Cinqüenta Mil Reais), efetua um aporte, no valor de R$ 50.000,00 ( Cinqüenta Mil Reais), subscritos, em moeda corrente no país, aumentando, assim, sua participação para R$ 100.000,00 ( Cem Mil Reais).

(CONTINUA NA PAGINA SEGUINTE)

(CONTINUAÇÃO DA ALTERAÇÃO CONTRATUAL DA EMPRESA LMA ENGENHARIA LTDA-ME)

b) A sócia MARIA ALMERINDA DE OLIVEIRA SOUZA, então detentora de R$ 49.900,00 (Quarenta e Nove Mil e Novecentos Reais), efetua um aporte, no valor de R$ 49.900,00 (Quarenta e Nove Mil e Novecentos Reais), subscritos, em moeda corrente no país, aumentando, assim, sua participação para R$ 99.800,00 (Noventa e Nove Mil e Oitocentos Reais).

c) A sócia ANTONIA DE OLIVEIRA SOUZA, então detentora de R$ 100,00 (Cem Reais), efetua um aporte, no valor de R$ 100,00 ( Cem Reais), subscritos, em moeda corrente no país, aumentando, assim, sua participação para R$ 200,00 ( Duzentos Reais).

Após as alterações dispostas desta Clausula, o quadro societário, apresentar-se-á da seguinte forma:

SOCIO PART ANTERIOR AUMENTO TOTAL-R$ TOTAL-QUOTAS

LUCIANO AQUINO NUNES 50.000,00 50.000,00 100.000,00 100.000

MARIA ALMERINDA DE O.SOUZA 49.900,00 49.900,00 99.800,00 99.800

ANTONIA DE OLIVEIRA SOUZA 100,00 100,00 200,00 200

TOTAIS 100.000,00 100.000,00 200.000,00 200.000

O quadro de realização do capital social, apresentar-se-á da seguinte forma:

SOCIO CAP. SUBSCRITO-R$ REALIZADO-R$ Á REALIZAR R$

LUCIANO AQUINO NUNES 100.000,00 10.000,00 90.000,00

MARIA ALMERINDA DE O.SOUZA 99.800,00 9.900,00 89.900,00

ANTONIA DE OLIVEIRA SOUZA 200,00 100,00 100,00

TOTAIS 200.000,00 20.000,00 180.000,00

PARAGRAFO ÚNICO

TEXTO – FUNÇÃO EXPOSITIVA

A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas, mas todos respondem solidariamente pela integralização do Capital Social.

CLAUSULA SEGUNDA

(art. 1.055 CC/2002)

As quotas são indivisíveis e não poderão ser cedidas ou transferidas a terceiros sem o consentimento do outro sócio, a quem fica assegurado, em igualdade de condições e preços direito de preferência para a sua aquisição se postas a venda, formalizando, se realizada a cessão delas, a alteração contratual pertinente.

(CONTINUA NA PAGINA SEGUINTE)

(CONTINUAÇÃO DA ALTERAÇÃO CONTRATUAL DA EMPRESA LMA ENGENHARIA LTDA-ME)

CLAUSULA TERCEIRA

Fica eleito o Foro de Camaçari, neste estado da Bahia, para o exercício e o cumprimento dos direitos e obrigações resultantes deste contrato, bem como permanecem, inalteradas as demais clausulas constantes do contrato social originário, não alcançadas, no todo ou em parte, pelo presente instrumento de alteração contratual.

E, por estarem assim, justos e contratados, assinam o presente, em três vias de igual teor e forma, juntamente com duas testemunhas, para que seja registrada na Junta Comercial do Estado da Bahia e produza efeitos jurídicos e sociais.

LOCAL E DATA – FUNÇÃO DESCRITIVA

Camaçari-Bahia, 14 De Outubro de 2009.

ASSINATURAS – FUNÇÃO NARRATIVA

LUCIANO AQUINO NUNES

MARIA ALMERINDA DE OLIVEIRA SOUZA

ANTONIA DE OLIVEIRA SOUZA

TESTEMUNHAS

MARCIO JORDAN DE MELO SILVIA CORREIA SANTOS

RG 3.016.544 SSP/BA RG 06716745-54 SSP/BA

CIC (MF) 418.506.295-87 CIC (MF) 926.635.535-72

CategoriasSem categoria

Análise: Comunicado de Enquadramento de Microempresa

A análise abaixo é resultado do conteúdo trabalhado na disciplina de Português Instrumental, no Curso de Ciências Contábeis da Uneb em Camaçari, onde ao longo do curso a orientadora tem utilizado conteúdos teóricos como base para o estudo de textos utilizando conceitos variados.

O conceito aplicado foi de Arquitetura Global do texto.

No link abaixo está anexo o texto original:

Carta – Microempresa – Original

Elementos pré-textuais: identificados os elementos abaixo.

Cabeçalho: Indicando o objetivo da carta e classificando o tipo da empresa.

SOCIEDADES

Caso        : COMUNICAÇÃO NO ANO DA CONSTITUIÇÃO

  • juntamente com a constituição

Situação : MICROEMPRESA

COMUNICAÇÃO DE ENQUADRAMENTO

Vocativo:

Ilmo. Senhor Presidente da Junta Comercial Do Estado da Bahia

Identificadores/Localizadores: Nos elementos abaixo encontram-se o identificador, a razão social e os localizadores, a rua, o número, a cidade, o CEP A sociedade MKALL CALDEIRARIA E MANUTENÇÃO INDUSTRIAL LTDA, estabelecida na Rua Costa Pinto, nº 10, Sl 47, Shoping Riviera, Centro, Camaçari ,neste estado da Bahia, CEP 42.800-010,

Textual: contendo o propósito comunicativo da carta.

representada por todos os sócios, declara, para os fins do art. 5o da Lei no 9.841/99, que:

a)    se enquadra na situação de microempresa;

b)    o valor da receita bruta anual da sociedade, no presente exercício, não excederá o limite fixado no inciso I do art. 2o da Lei no 9.841/99, observado o disposto no § 1o do mesmo artigo;

c)    não se enquadra em qualquer das hipóteses de exclusão relacionadas no art. 3o da mesma Lei.

Elementos pós-textuais
Localizadores: local e data

Camaçari-Bahia, 03 De Julho de 2007
Localizadores: assinatura e nome.

assinatura: ____________________________

nome: MARIA GLEIDE RIBEIRO DOS SANTOS

assinatura: ____________________________

nome:  DANIEL QUEIROZ DE SOUSA

CategoriasSem categoria
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.